Arte e Processos Revolucionários

Arte e Processos Revolucionários

  • Entidades Organizadoras

    Museu do Neo-Realismo
  • Integrada na programação paralela da Exposição COSMO/POLÍTICA #1 “A sexta parte do mundo”, patente no Museu do Neo-Realismo, realizar-se-á no próximo dia 14 de abril, pelas 16h00, a Conferência “Arte e Processos Revolucionários”, pela investigadora convidada Luísa Cardoso, licenciada em História da Arte e doutorada em História da Arte Contemporânea, investigadora do Instituto de História da Arte (FSCH/UNL) e do Centro de Estudos Comparatistas (UL). A partir do filme de Dziga Vertov que dá título à exposição – A Sexta Parte do Mundo —, analisar-se-ão diferentes usos e significados históricos da palavra “ainda” a partir da Revolução de 1917: o “ainda” tal como o emprega Vertov no momento pós-revolucionário, em que a definição da nova cultura soviética é ainda um debate em aberto; o “ainda” suspenso da cultura estalinista, na qual o futuro se tornou o agora e que decorre sensivelmente de 1934 até aos anos 60; o “ainda” de finais da década de 1950 e da década de 60, em que a desestalinização na URSS, a Revolução Húngara, a Primavera de Praga, o Maio de 68 ou os movimentos ligados à Nova Esquerda trazem uma revisão histórica e um novo impulso revolucionário; e o “ainda” contemporâneo, no nosso atual questionamento sobre as possibilidades revolucionárias e sobre as nossas conceções da História. Cruzar-se-ão as ambições e estratégias da produção artística soviética destes diferentes períodos com as obras presentes na exposição, como quem pergunta: o que é que reativamos e com que diferenças quando voltamos à História?

  • Dónde

    Museu do Neo-Realismo / Vila Franca de Xira, Lisboa, Portugal

Recibe alertas de eventos como éste

ArtCity

Descárgate ArtCity, la app que te dice que exposiciones tienes cerca.

descargar